Fome é violação dos direitos humanos, diz ONU

A fome e a desnutrição constituem uma violação aos direitos humanos, e os Estados têm obrigação de garantir que ninguém morra de fome, disse o chefe da agência das Nações Unidas para a Alimentação (FAO). Jacques Diouf, o diretor da FAO, enfatizou o "vínculo crucial entre segurança alimentar e democracia, direitos civis e políticos"."Sabemos muito bem que, quando existe fome, a capacidade para exercer outros direitos humanos é altamente prejudicada", disse Diouf em sua declaração.Enquanto a política deliberada de privar os civis de alimentos durante as guerras e controlar os alimentos em situações de guerra constituem óbvias violações ao direito à alimentação, "o fracasso no combate à subnutrição de milhões de crianças e adultos em tempos de paz também pode ser considerado uma violação do direito à comida", disse Diouf. A FAO, uma agência da ONU com sede em Roma, prepara uma conferência sobre a redução da fome no mundo, que deverá celebrar-se entre 5 e 9 de novembro. O governo da Itália tentou transferir a sede da conferência de Roma - local originalmente programado para o encontro - para outra cidade italiana, por temer uma repetição da violência que perturbou em julho a reunião do Grupo dos Oito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.