Fome na Etiópia pode matar mais de 120 mil, diz Cruz Vermelha

Federação Internacional da Cruz Vermelha fez, em Genebra, um apelo de ajuda para as mais de 6 milhões de pessoas ameaçadas pela fome na Etiópia. A Cruz Vermelha pediu à comunidade internacional pelo menos US$ 11 milhões de ajuda imediata. Segundo a organização, mais de 120 mil pessoas poderão morrer nos próximos dias.O primeiro-ministro da Etiópia, Meles Zenawi, também pediu hoje ajuda à comunidade internacional para enfrentar a crise de falta de alimentos que afetará, nas próximas semanas, 15 milhões de pessoas em todo o país. Zenawi declarou à BBC de Londres que "os fatos falam por si, pois o desastre de 1984-1985 afetou a um número de pessoas que representa um terço das ameaçadas atualmente. Se naquela época foi um pesadelo, agora é desconcertante demais para contemplar".A Etiópia tem duas épocas de chuvas, uma curta, de fevereiro até abril, e outra mais prolongada, que se estende de junho a setembro. Mas neste ano não ocorreram as chuvas da primeira estação e, na segunda, as precipitações foram muito escassas, o que arruinou a maioria das colheitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.