Fonte do WikiLeaks é condenada nos EUA e pode pegar 136 anos de prisão

Tribunal militar absolveu Manning de ajudar o inimigo, a mais grave das 21 acusações contra ele

O Estado de S. Paulo,

30 de julho de 2013 | 14h52

A justiça militar dos Estados Unidos considerou o soldado Bradley Manning culpado de uma série de crimes a ele atribuídos no âmbito do vazamento de segredos do país à plataforma digital WikiLeaks, mas o absolveu da denúncia de "ajuda ao inimigo", a mais grave das 21 acusações que pesavam contra ele.

Se fosse considerado culpado de "ajuda ao inimigo", Manning poderia ser condenado a pena máxima de prisão perpétua sem direito a liberdade condicional.

Apesar de ter sido absolvido dessa acusação, Manning foi declarado culpado de cinco acusações de "roubo", cinco acusações de "espionagem", além de fraude informática e outras infrações enquadradas no código militar. Somadas, essas condenações podem resultar em pena de até 136 anos de reclusão.

A expectativa é de que sentença de Manning comece a ser divulgada amanhã. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
EUAManningjulgamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.