Fontes energéticas serão discutidas entre EUA e China

Nos Estados Unidos, o jornal The New York Times ironiza em editorial as pressões do governo americano sobre a China para conter o seu consumo de petróleo. Em um texto intitulado "Como você ousa usar o nosso petróleo!", o jornal diz que, quando se reunir com o líder chinês Hu Jintao nesta quinta-feira em Washington, o presidente George W. Bush pretende reclamar que o "apetite" da China por petróleo está afetando a sua posição nas crises do Irã, do Sudão e outras regiões problemáticas do mundo. "A China está simplesmente agindo como todo mundo: subjugando a sua política externa às suas preocupações com energia. Os Estados Unidos fazem isso também - prova disso é o seu antigo relacionamento com a Arábia Saudita", afirma o NYT. Por outro lado, o jornal cita as perspectivas de crescimento da China como "alarmantes", lembrando que o país está crescendo a um ritmo de 8% a 10% por ano e que a sua demanda de energia deve aumentar 150% até 2020. "Até 2010, a China deve ter 90 vezes mais carros do que tinha em 1990 e provavelmente terá mais carros do que os Estados Unidos até 2030", acrescenta o NYT, sobre o país que recentemente se tornou o segundo maior consumidor de petróleo do mundo. O jornal argumenta que os Estados Unidos "não têm o direito de dizer a um terço da humanidade para voltar às suas bicicletas porque a festa acabou". "Claramente Bush e Hu devem abordar a questão da energia de uma forma verdadeira e significativa. Isso só pode ser feito se os Estados Unidos ajudarem a China a encontrar fontes alternativas de energia e mostrarem que estão fazendo o mesmo", opina o New York Times.

Agencia Estado,

20 Abril 2006 | 10h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.