Sebastien Pirlet/Reuters
Sebastien Pirlet/Reuters

Fora da eleição, rapper pede que haitianos votem com consciência

Wyclef Jean, ex-Fugees, teve candidatura negada por Comissão Eleitoral por não residir no país

Efe,

25 de novembro de 2010 | 18h29

PORTO PRÍNCIPE - O rapper haitiano Wyclef Jean, ex-Fugees, que teve sua candidatura à presidência rejeitada pela Comissão Eleitoral do país, pediu nesta quinta-feira, 25, que os eleitores compareçam em massa à eleição do próximo domingo.

Veja também:

blog Gustavo Chacra: Diário de Porto Príncipe

especialLinha do tempo: A História do Haiti

"Votem em massa", disse o cantor em uma mensagem transmitida por uma rádio local. "Votem em um candidato que trabalhe com a comunidade internacional, honesto, e que não roube o dinheiro público".

Cerca de 4,6 milhões de haitianos estão aptos a votar no domingo. Eles escolherão o presidente, 30 senadores e 99 deputados.

Jean apresentou uma candidatura, mas foi descartado por não ter residido nos últimos cinco anos no país.

O Haiti foi devastado no começo do ano por um terremoto de magnitude 7 graus, que matou 200 mil pessoas e deixou 1,5 milhão de desabrigados, a maioria deles vivendo em barracas. O país enfrenta também uma epidemia de cólera que já matou 1,5 mil pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições no HaitiWyclef Jean

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.