Nic Bothma/Efe
Nic Bothma/Efe

Força Área dos EUA continuará por mais tempo no Mali

Norte-americanos ficam no aeroporto da capital do país africano para ajudar com a decolagem e aterrissagem dos voos

Agência Estado

23 de janeiro de 2013 | 11h09

DJENNE, MALI - O transporte aéreo dos EUA de forças francesas que estão no Mali para combater extremistas islamitas deverá continuar por mais duas semanas, disseram funcionários do Pentágono, enquanto centenas de soldados africanos da Nigéria, Togo, Burkina Faso e Senegal estão se juntando à missão liderada pela França.

Os combatentes islamitas assumiram o controle de vastos trechos do deserto no norte do Mali, com o fraco governo agarrando-se obstinadamente ao sul, desde que um golpe militar na capital em março do ano passado desencadeou o caos.

A Força Área dos EUA está mantendo entre oito e 10 pessoas no aeroporto da capital do Mali para ajudar com a decolagem e aterrissagem dos voos, afirmou o Pentágono. A Força Área já fez cinco voos C-17 em Bamako, transportando mais de 80 soldados franceses e 124 toneladas de equipamentos, acrescentou o órgão.

A porta-voz da Departamento do Estado dos EUA Victoria Nuland disse que entre 700 e 800 soldados africanos estavam chegando no Mali terça-feira.

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
MaliFrançaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.