Força internacional mata 13 militantes no Afeganistão

Treze insurgentes foram mortos hoje no sul do Afeganistão por um míssil disparado pelas forças internacionais no país, segundo a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). A aliança informou que as tropas da coalizão viram um grupo de insurgentes perto de um depósito, preparando munição, enquanto outros transportavam equipamentos na área de Naw Zad, na província de Helmand. A força internacional, então, atacou o local.

AE-AP, Agencia Estado

12 de janeiro de 2010 | 12h42

Em outro episódio, o principal oficial do distrito de Garmsir disse que um protesto com cerca de 2 mil pessoas se tornou violento hoje quando os manifestantes entraram em confronto com as forças de segurança, resultando na morte de seis pessoas. Um porta-voz provincial confirmou as mortes, mas não disse se eram civis. Já forças de Otan afirmaram que apenas uma pessoa morreu durante o protesto - um franco-atirador insurgente que atirou contra um policial afegão e foi morto pelas tropas da Otan.

O protesto ocorreu porque manifestantes afirmavam que tropas internacionais destruíram cópias do Alcorão. Um porta-voz da Otan negou que tropas internacionais tenham profanado qualquer cópia do livro sagrado do Islã durante uma operação na província de Helmand, no domingo.

Conflitos

Um míssil disparado ontem de uma aeronave não tripulada matou três insurgentes no distrito de Nad Ali, também em Helmand, segundo a Otan. Na parte centro-sul do Afeganistão, um membro da polícia nacional afegã foi morto e dois ficaram feridos em um ataque na tarde de ontem em uma delegacia na província de Uruzgan, de acordo com o chefe de polícia Juma Gul Hamit. O suicida detonou explosivos perto do portão do escritório do chefe de polícia no distrito Dihrawud.

Em Paris, os militares franceses informaram que um capitão do Exército da França morreu hoje em decorrência dos ferimentos sofridos no dia anterior, durante uma emboscada no vale Alasay, a leste de Cabul. Outro soldado francês foi morto instantaneamente na mesma emboscada. A França tem 3.500 soldados como parte das forças da Otan no Afeganistão. O país perdeu 38 homens no conflito afegão desde 2001.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãomíssilinsurgentesOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.