Forças americanas atacam rebeldes em Faluja

Aviões americanos atacaram duas casas na cidade de Faluja, ponto de resistência rebelde no Iraque, nesta segunda-feira. Pelo menos 11 pessoas morreram, entre elas mulheres e crianças, disseram fontes médicas. O exército americano, que costuma acusar os hospitais de exagerar no número de mortos, disse que os ataques foram contra os seguidores do dirigente terrorista jordano Abu Musab al-Zarkaui. Um ataque na zona central de al-Yumjuriyá deixou nove mortos, entre eles três mulheres e quatro crianças, disse o médico Adil Jamis, do hospital geral de Faluja. Mais doze ficaram feridos. Várias das vítimas estavam em casa na hora do bombardeio. Um segundo ataque, em Al-Shuhada, deixou mais dois mortos, disse Jamis. O exército dos EUA disse que um ataque de precisão, ocorrido por volta de 1h da manhã, atingiu um edifício onde se encontrava 25 insurgentes que transportavam armas nas cercanias de Faluja. "Ao longo da operação, foram impostas múltiplas medidas para assegurar que não havia civis inocentes quando ocorreram os ataques", disse o comunicado do exército. Pouco antes das 3h30, as forças da coalizão atacaram um lugar suspeito de abrigar reuniões de membros da rede terrorista de al-Zarkaui, informou outro comunicado.

Agencia Estado,

04 Outubro 2004 | 09h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.