Forças Armadas do Equador protestam contra reformas

Centenas de policiais e militares tomaram nesta quinta-feira o maior regimento de Quito e o aeroporto da capital do Equador, segundo imagens da televisão local. Trata-se de um protesto contra uma nova Lei do Serviço Público, que tiraria benefícios econômicos dos militares.

AE-AP, Agência Estado

30 de setembro de 2010 | 12h34

Com queima de pneus, bombas de gás lacrimogêneo e golpes, policiais tomaram o Regimento Quito e outros destacamentos policiais em Guayaquil e em outras cidades do país, fechando ainda rodovias de acesso à capital. Segundo as emissoras, os militares tomaram o Aeroporto Mariscal Sucre, em Quito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.