Forças da Nigéria matam 56 islamistas em ataques por terra e ar, dizem militares

As forças do governo da Nigéria mataram pelo menos 56 combatentes do grupo islâmico Boko Haram em uma ofensiva conjunta por terra e ar no nordeste do país, disseram os militares nesta segunda-feira.

Reuters

30 de dezembro de 2013 | 18h50

Dois soldados foram feridos durante a batalha na floresta de Alafa no sábado, afirmou o porta-voz do Exército na região, capitão Aliyu Danja, em comunicado.

As cifras não puderam ser checadas de imediato. Os militares nigerianos costumam informar baixas significativas entre os membros do Boko Haram, um grupo insurgente que há quatro anos e meio luta para impor a sharia (lei religiosa islâmica) na Nigéria, mas raramente admitem grandes perdas em suas fileiras ou vítimas entre os civis.

As forças da Nigéria ampliaram a ofensiva contra os islamistas nas duas últimas semanas depois de alguns revezes, incluindo um ataque coordenado em 2 de dezembro do grupo contra quartéis militares e uma base da Força Aérea em Maiduguri, principal cidade do norte.

Milhares de pessoas morreram em situações de violência desde que o Boko Haram lançou seu primeiro levante contra o Estado em 2009.

(Reportagem de Camillus Eboh)

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIAATAQUESISLAMISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.