Forças da Otan ajudam insurgentes na caça a Kadafi

O ministro da Defesa britânico, Liam Fox, anunciou nesta quinta-feira que o aparato de espionagem da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e unidades de reconhecimento são utilizados na caça ao fugitivo ditador da Líbia, Muamar Kadafi.

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2011 | 08h49

Fox disse que a Otan tem um papel destacado na busca por Kadafi, porém não esclareceu as ações realizadas pela coalizão militar. Além disso, não confirmou se a tropa do Serviço Especial Aéreo ou o Serviço Especial Marítimo, unidades especiais de comandos da Força Aérea e da Aeronáutica, estão também na perseguição do líder líbio.

As autoridades britânicas nunca comentam as tarefas realizadas por suas forças especiais.

Fox afirmou, porém, que a Otan "aporta serviços de inteligência e forças de reconhecimento para colaborar na caçada" ao ditador. Segundo ele, a Otan participa intensamente durante as noites nos ataques contra forças leais a Kadafi.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
GBLÍBIAOTAN

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.