Forças de Kadafi ainda controlam áreas petrolíferas em Brega

Controlar instalações petrolíferas é considerado crucial para os rebeldes

REUTERS

12 de agosto de 2011 | 09h46

BENGHAZI - As tropas leais a Muamar Kadafi ainda controlam o terminal petrolífero e a refinaria da estratégica cidade de Brega (leste), apesar dos avanços dos rebeldes, disse um porta-voz das forças insurgentes na sexta-feira.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia 

 

Os dois lados há meses travam batalhas pelo controle da cidade, que fica 750 quilômetros a leste de Trípoli. Os rebeldes consideram que controlar as instalações petrolíferas locais é crucial para vencer a guerra, e esperam usar o local para exportar petróleo.

 

Na quinta-feira, os rebeldes disseram ter conquistado bairros residenciais da cidade, mas o porta-voz Mohammed Zawawi disse a jornalistas que ainda não é seguro entrar na cidade. O terminal petrolífero fica a cerca de 15 quilômetros da zona residencial.

 

"Agora estamos tentando liberar a área. Há algumas tropas de Kadafi ainda lá", disse Mohammed Zawawi. "As tropas de Kadafi estão disparando foguetes contra a cidade."

 

Além da rebelião, Kadafi, no poder há 41 anos, enfrenta também bombardeios da Otan e sanções econômicas internacionais. Os rebeldes controlam grande parte do território líbio, mas se mostram profundamente divididos e inexperientes.

 

No oeste do país, as forças rebeldes que se encaminham para a cidade de Zawiyah, a apenas 50 quilômetros de Trípoli, não avançaram em relação à sua posição da quinta-feira, quando chegaram à aldeia de Bir Shuaib, a 25 quilômetros de Zawiyah.

 

Há três frentes de combate na Líbia. No leste, ao redor das localidades portuárias de Misrata e Brega, as últimas semanas têm sido de impasse militar, enquanto no oeste os rebeldes avançam.

 

Os insurgentes que atuam nas Montanhas Ocidentais da Líbia não operam como uma força única, já que cada cidade tem seu próprio comando. Mas eles somam forças em grandes operações, quando reúnem até milhares de combatentes.

 

Num esforço para ampliar a pressão sobre Kadafi, mais países devem anunciar na semana que vem a liberação para os rebeldes de patrimônio governamental que está congelado, segundo uma autoridade britânica.

 

"Embora seja difícil prever quando isso irá terminar, é fácil ver a pressão se ampliando sobre Kadafi, e é apenas questão de tempo até que ele seja forçado a deixar o poder", disse a fonte britânica, pedindo anonimato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.