Forças de Ouattara e Gbagbo elevam combate

Os combates se intensificaram na Costa do Marfim, nesta sexta-feira, no horário local, com o uso de armamento pesado, entre as forças leais ao presidente Alassane Ouattara - cuja vitória nas eleições de novembro foi endossada pela ONU -, e partidários do atual presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, que se recusou a deixar o poder após os resultados do pleito do ano passado. Os confrontos ocorreram em Abidjã, no bairro Le Plateau, onde está instalado o Palácio Presidencial, símbolo de poder de Gbagbo, informaram as agências internacionais.

Agência Estado

31 Março 2011 | 23h48

Durante o dia só se havia escutado tiros esporádicos de armas leves, até que um intenso tiroteio com armas pesadas teve início por volta da meia-noite de sexta-feira, no horário local (perto das 21h de quinta-feira em Brasília), e durou cerca de 30 minutos. As forças leais a Ouattara também combateram nas proximidades da residência de Gbagbo, no bairro de Cocody (norte), onde disseram que haviam tomado a televisão estatal RTI. Na segunda-feira, as forças pró-Ouattara lançaram ofensiva relâmpago no sul do país e entraram durante a noite na capital econômica da Costa do Marfim na tentativa de pôr fim a uma crise pós-eleitoral iniciada no final de novembro, na qual já morreram cerca de 500 pessoas, principalmente civis. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Costa do Marfim confrontos mais intensos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.