Forças de segurança da Síria matam 2 em Homs

Tropas da Síria e forças de segurança lançaram nesta segunda-feira uma ofensiva contra Hama e Homs, cidades no centro do país, e mataram a tiros pelo menos duas pessoas, segundo ativistas. O porta-voz dos Comitês de Coordenação Local, Omar Idlibi, afirmou por telefone que houve muitos disparos em Hama, com mais de 30 veículos militares em ação.

AE, Agência Estado

05 Setembro 2011 | 09h30

Uma operação similar foi realizada em Homs, onde forças de segurança mataram pelo menos dois, acrescentou o porta-voz. Em 31 de julho, tropas apoiadas por tanques entraram em Hama, matando pelo menos 100 pessoas e se retirando 10 dias depois.

No domingo, 15 pessoas ficaram feridas em Homs pela repressão oficial, segundo ativistas. Em outros pontos do país, pelo menos 24 pessoas morreram no domingo pela violência.

Mais de 2.200 pessoas foram mortas na Síria desde o início de protestos quase diários, em 15 de março, segundo as Nações Unidas. Grupos pelos direitos humanos afirmaram que mais de 10 mil pessoas estão por trás das grades.

O emir do Catar, xeque Hamad bin Khalifa al-Thani, disse nesta segunda-feira que os sírios estão determinados a protestar contra o presidente Bashar Assad, apesar da violência repressão. "A matança é quase diária. Mas está claro que o povo sírio não desistirá de suas demandas", afirmou o xeque Hamad ao canal Al-Jazeera. "A questão agora é como sair desse impasse doméstico na Síria." As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Síria política violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.