Forças de segurança do Iêmen matam um manifestante

A polícia antimotim do Iêmen matou um manifestante e feriu outros cinco neste sábado ao disparar contra milhares de pessoas que marchavam no décimo dia de protestos na capital Sanaa. A passeata saiu esta manhã da Universidade de Sanaa para o Ministério de Justiça, com os participantes cantando "o povo quer a queda do regime".

AE, Agência Estado

19 de fevereiro de 2011 | 11h19

Forças antimotim apoiadas por policiais à paisana abriram fogo e atiraram pedras contra os manifestantes. Um médico disse que um homem foi atingido por um tiro no pescoço e morreu. Os manifestantes pedem a renúncia do presidente Ali Abdullah Saleh - um aliado chave dos EUA na luta contra a Al-Qaeda - que governa o país há 32 anos.

Enquanto isso, residentes da cidade portuária de Áden, onde os protestos deixaram pelo menos quatro mortos, disseram que as forças de segurança desapareceram das ruas, ameaçando lançar a cidade no caos. Segundo os moradores, grupos de homens estão saqueando e queimando edifícios do governo e não há sinal das forças policiais ou do Exército. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iêmenmanifestantesmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.