Forças de segurança do Paquistão matam 18 rebeldes

Jatos do Paquistão atacaram esconderijos de militantes na região tribal próxima da fronteira afegã, matando 18 rebeldes, segundo uma graduada fonte. "As forças de segurança atacaram esconderijos militantes em diferentes áreas da região tribal de Mohmand, matando 18 militantes", afirmou o funcionário local Maqsood Amin Said.

AE, Agência Estado

25 de janeiro de 2011 | 18h31

O funcionário acrescentou que as forças de seguranças destruíram pelo menos 10 esconderijos. "A maioria dos militantes mortos durante a operação pertencia ao Tehreek-e-Taliban Pakistan", disse ele.

Os EUA afirmam que a área, onde está sediada a Al-Qaeda, é a mais perigosa no mundo. Washington pressiona o Paquistão para que ataque os grupos islamitas perto da fronteira afegã. Islamabad aumentou as operações militares contra os rebeldes nos últimos dois anos.

A ação mais ambiciosa do Paquistão contra os militantes ocorreu em 2009, no Waziristão do Sul. Os EUA afirmam que o controle da ameaça terrorista na zona tribal semiautônoma do Paquistão é vital para a guerra contra o Taleban no Afeganistão e para derrotar a Al-Qaeda. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
morterebeldesPaquistãoterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.