Forças de segurança do Paquistão matam pelo menos 17 supostos rebeldes

Autoridades dizem que líder do Taleban está entre os mortos; refugiados começam a retornar à região

Efe

29 de abril de 2010 | 10h58

ISLAMABAD - Pelo menos 17 supostos insurgentes, incluído um líder do Taleban, morreram em confrontos com as forças de segurança na região tribal paquistanesa de Orakzai nesta quarta-feira, 28, onde as autoridades anunciaram o começo do retorno de parte dos deslocados após um mês de ofensiva.

 

As tropas governamentais atacaram posições dos fundamentalistas na zona de Mishti Mela, na noite de quarta e mataram 17 insurgentes, entre eles o comandante local Abdul Malik, explicou uma fonte militar.

 

Segundo a versão, as forças de segurança tomaram o controle da maior parte do enclave em conflito, a área de Baixo Orakzai, e por isso os civis deslocados podem iniciar o retorno a seus lares.

 

Em um encontro entre as autoridades administrativas da região, líderes tribais e altos comandantes militares, na quarta-feira, foi decidido que os deslocados começarão a retornar a partir de sexta, segundo o jornal paquistanês Dawn.

 

Aproximadamente 307 mil pessoas abandonaram suas casas em Orakzai, e o distrito vizinho de Kurram desde que o corpo da guarda de fronteiras iniciou, no final de março, uma operação contra a insurgência taleban na região.

 

Cerca de 300 insurgentes e mais de uma dezena de militares morreram nos combates travados em Orakzai no último mês, segundo cálculos do comando paquistanês, que não incluem civis e precisam de comprovação independente.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoinsurgentesTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.