Forças de segurança palestinas enfrentam milicianos

Milicianos das Brigadas dos Mártires de al-Aqsa atacaram, neste sábado, uma delegacia das forças de segurança palestinas na cidade cisjordaniana de Jenin, para protestar contra a falta de pagamento de salários apesar das promessas do Governo, disseram testemunhas.Um grupo de cerca de 20 milicianos da facção, ligada ao movimento nacionalista Fatah, se concentraram junto à delegacia e deram vários tiros. Segundo as testemunhas, os agentes de segurança responderam aos disparos. Não há informações sobre feridos.A população do centro da cidade permaneceu esta manhã em suas casas, temendo os choques armados. Todos os escritórios governamentais na Cisjordânia foram fechados.Um membro da Guarda Presidencial palestina destruiu na quinta-feira com sua arma automática as caixas de vários bancos em Jenin, aparentemente porque estavam sem fundos devido ao boicote internacional ao Governo de Ismail Haniyeh.Segundo o diretor do Banco Palestino, Imad Saadi, o militar atirou ao ser informado de que não podia extrair dinheiro com seu cartão, já que a Autoridade Nacional Palestina (ANP) não tem dinheiro para pagar seus funcionários.O boicote dura um ano e o pessoal dos órgãos de segurança da ANP está entre os afetados. A ANP conta com 160 mil empregados públicos. Cerca de 70 mil trabalham em diversos órgãos de segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.