Forças do Hamas e da Fatah trocam fogo pesado em Gaza

Militantes do Hamas e policiais palestinos trocaram fogo pesado nesta segunda-feira próximo à sede do parlamento da Autoridade Nacional Palestina (ANP), na cidade de Gaza. Um assistente do embaixador jordaniano na cidade morreu em decorrência do confronto, e outras 11 pessoas ficaram feridas. Este foi o pior enfrentamento interno entre forças palestinas nas últimas semanas.Homens do Hamas escondidos em dois prédios em construção atiraram granadas e foguetes contra a polícia palestina, fiel ao presidente da ANP, Mahmud Abbas. Outros militantes tomaram posições atrás de árvores, carros e prédios, fazendo da cidade de Gaza uma zona de combate.A batalha desta segunda-feira foi a mais intensa das crescentes confrontações entre militantes fiéis ao governo do Hamas e as forças de segurança palestinas, aliadas ao movimento Fatah, liderado por Abbas. Na semana passada, o governo do Hamas colocou nas ruas uma força de segurança própria formada por 3 mil homens, o que deflagrou um "crescendo" nas tensões entre os dois grupos. VítimaO homem morto nesta segunda-feira foi identificado como Khaled Radaida, de 55 anos. Ele era assessor do embaixador jordaniano em Gaza, e dirija um veículo identificado com placas diplomáticas quando foi baleado. As imagens televisionadas do incidente mostraram um militante do Hamas que atirava em direção a uma estrada recebendo ordens de cessar-fogo por um de seus companheiros. Poucos segundos depois, o veículo jordaniano pode ser visto, com um buraco de bala no pára-brisa. O embaixador jordaniano, Yehiya Qarallah, não estava no veículo no momento. Radaida era o assessor administrativo do embaixador, e possuía passaporte diplomático jordaniano.A morte de Radaida eleva a oito o número de vítimas fatais das brigas internas em Gaza neste mês.As forças de segurança do Hamas e da Fatah deram versões conflitantes sobre como o conflito começou.Segundo o Serviço de Segurança Preventiva, ligado à Abbas, os militantes do Hamas pararam um de seus veículos em uma rua e atiraram contra o carro. Na versão do Hamas, no entanto, alguns de seus membros foram atacados durante uma patrulha, o que levou os soldados a pedirem cobertura.Também na segunda-feira, um soldado de uma força ligada à Fatah foi morto durante um confronto com o Hamas próximo à cidade de Khan Younis, no sul de Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.