Forças do regime Sírio lançam ofensiva em Damasco

Forças do regime sírio lançaram um ataque contra redutos da oposição em Damasco, após os rebeldes tomarem os postos de fronteira da Síria com a Turquia e com o Iraque. Combatentes rebeldes também entraram em confronto com as tropas em diversos bairros de Aleppo na sexta-feira. O conflito foi classificado pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos, baseado no Reino Unido, como o mais violento até agora na segunda maior cidade da Síria.

RENAN CARREIRA, Agência Estado

21 de julho de 2012 | 09h49

Nas Nações Unidas, o Conselho de Segurança votou por unanimidade em estender por 30 dias a missão dos observadores encarregada de supervisionar um plano de paz para a Síria. A missão suspendeu suas operação em 16 de junho diante da escalada da violência.

Na Síria, a televisão estatal alardeou a ofensiva militar em Damasco. "Nossas corajosas forças armadas limparam completamente a área de Midan, em Damasco, dos terroristas mercenários remanescentes e restabeleceram a segurança", informou, usando os termos do regime em relação aos rebeldes.

Uma fonte de segurança disse à France Presse (AFP) que o exército agora estava no controle dos bairros de Midan, Tadamon, Qaboon, e Barzeh, em Damasco, enquanto duros confrontos foram reportados em outros distritos, como Jubar, Mazzeh e Kfar Sousa.

O Observatório também informou intensos combates em diversos bairros de Aleppo e disse que as tropas abriram fogo contra uma grande manifestação na cidade, centro comercial da Síria. O órgão disse que 177 pessoas foram mortas pelo país, entre elas 119 civis, sendo pelo menos sete crianças. As mortes ocorreram após 302 serem assassinadas na quinta-feira, o dia mais mortífero do levante até agora. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.