Forças holandesas libertam reféns de piratas na Somália

Navio que serve junto a Otan respondeu a pedido de socorro de petroleiro grego.

BBC Brasil, BBC

18 de abril de 2009 | 09h12

Forças militares holandesas libertaram 20 reféns que haviam sido capturados por piratas somalis depois de um ataque a um petroleiro grego, informou neste sábado a Otan, a aliança militar ocidental.

Os reféns, pescadores iemenitas, foram libertados quando as forças holandesas capturaram os sete piratas no Golfo de Aden, entre a Somália e o Iêmen.

Eles estavam a bordo da chamada "nave mãe" pirata, de onde pequenos barcos saíam para atacar navios comerciais.

Os piratas teriam atacado o petroleiro grego usando rifles de assalto e lança-granadas.

Um navio de guerra holandês da frota da Otan respondeu ao pedido de socorro do navio e viu os piratas fugindo em direção a um barco de pesca iemenita, disse o porta voz da Otan Alexandre Santos Fernandes.

As tropas da Otan abordaram o barco e libertaram os 20 iemenitas, que, segundo Fernandes, eram mantidos reféns desde domingo passado.

Os piratas foram liberados, segundo informações da agência de notícias Associated Press, porque de acordo com as leis holandesas, eles não poderiam ser mantidos no mar por conta das circunstâncias em que foram capturados.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.