Forças indianas matam 13 manifestantes na Caxemira

Forças do governo da Índia mataram hoje pelo menos 13 manifestantes muçulmanos, depois que centenas de pessoas desafiaram um toque de recolher decretado na Caxemira indiana. Esse foi o dia mais sangrento em quase dois meses de agitação na região. Policiais e manifestantes se enfrentaram em meio a tiros, bombas de gás lacrimogêneo e lançamento de pedras, enquanto em Nova Délhi, capital da Índia, os políticos tentaram chegar a um consenso em torno de uma solução para a crise que ameaça romper a última tênue linha que une a região predominantemente muçulmana à Índia, majoritariamente hindu.Apesar da decretação do primeiro toque de recolher total na região nos últimos 18 anos, os muçulmanos tomaram as ruas das cidades da Caxemira para protestar contra o assassinato de um importante líder separatista, o xeque Abdul Aziz, e quatro outras pessoas, que foram mortas ontem. A violência se espalha pela região desde 23 de junho, quando muçulmanos e hindus começaram a fazer manifestações uns contra os outros em relação a uma proposta do governo de ceder terras para um santuário hindu dentro do único Estado muçulmano da Índia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.