Forças nigerianas dizem ter matado 52 militantes islamistas

Forças nigerianas de segurança disseram nesta sábado ter matado 52 militantes islamistas em 10 dias de lutas no Estado de Borno, nordeste do país, ao custo de apenas dois de seus próprios homens, e sem baixas civis.

Reuters

09 de março de 2013 | 18h21

O anúncio acontece um dia após o presidente Goodluck Jonathan ter feito uma visita ao Estado, ao qual rejeitou a ideia de anistia para a facção islâmica Boko Haram, que matou centenas em ataques com bombas e armas nos últimos dois anos.

Os islamistas são vistos como a principal ameaça de segurança ao maior produtor de energia da África, embora sua esfera de influência esteja longe dos cruciais campos de petróleo no sul do país.

(Por Chukwuemeka Madu)

Tudo o que sabemos sobre:
AFRICANIGERIAMILITANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.