Forças paquistanesas matam pelo menos 20 militantes

Forças de segurança do Paquistão bombardearam um esconderijo da milícia fundamentalista islâmica Taleban, em Karachi, cidade localizada ao sul do país, e encurralaram supostos militantes em campos de treinamento na região noroeste, matando pelo menos 20 pessoas, em ações que evidenciam o desafio de erradicar os insurgentes espalhados por todo o país. Membros da polícia afirmaram que a incursão em Karachi desmantelou planos de ataque terrorista a alvos na maior cidade do Paquistão, enquanto o bombardeio a alvos em Waziristão do Sul, na fronteira com o Afeganistão, enfraqueceu ainda mais o Taleban, em um momento em que os insurgentes preparavam uma nova ofensiva na região. O governo paquistanês tem enfrentado os insurgentes em dois frontes na instável região Noroeste e o líder do Talebã, Baitullah Mehsud, tem respondido com uma série de ataques em todo o país e que já mataram 100 pessoas no último mês. As ações governamentais têm sido vistas como um teste da determinação dos líderes em enfrentar a insurgência que cresceu nos últimos anos, após operações militares anteriores mal-sucedidos e na sequência do colapso de diversos acordos de paz com o Taleban.

AE-AP, Agencia Estado

27 de junho de 2009 | 16h25

A administração norte-americana dá suporte total à campanha, manifestando a esperança de que elas possam trazer mais estabilidade para o Paquistão e ajudar a desarticular as redes do Taleban e do Al-Qaeda, que se utilizam região fronteiriça para lançar ataques contra alvos dos EUA e outras forças do Afeganistão. Em Karachi, oficiais da polícia, que executavam uma busca em um apartamento na manhã deste sábado, encontraram, mas apenas alertaram os militantes suspeitos dentro do imóvel, de acordo com o chefe da polícia, Waseem Ahmed. Mas os ocupantes abriram fogo e, na batalha subsequente, cinco militantes foram mortos e outros cinco ficaram feridos. Seis militantes escaparam. Os policiais encontraram uma caixa com armas e explosivos no apartamento. "Todos os mortos pertenciam ao grupo de Baitullah Mehsud. Eles tinham vários alvos para suas atividades terroristas na cidade", disse Ahmed.

Karachi, uma cidade portuária com mais de 16 milhões de habitantes e principal polo comercial do Paquistão, tem sido uma incubadora de grupos ligados ao Taleban e ao Al-Qaeda, que executaram vários assaltos a bancos, sequestros e outras atividades criminosas para levantar recursos. As forças governamentais estão ampliando a campanha lançada há dois meses para eliminar o Taleban da região do Vale Swat, no Noroeste, e estão migrando as atenções para outros alvos ofensivos de Mehsud, no Waziristão Sul, sua terra natal no cinturão tribal. Unidades de treinamento terrorista e galpões de munições no vilarejo de Makeen e na cidade vizinha de Ladha foram atingidos neste sábado pela artilharia e bombas lançadas por aviões, de acordo com um comunicado das forças militares. Os ataques deste sábado mataram 15 insurgentes e feriram 13, de acordo com oficiais da inteligência, que pediram o anonimato à agência Associated Press. Um comandante do Taleban, Qari Hussain Ahmad, confirmou os ataques, mas negou as mortes dos militantes. "os aviões bombardearam, mas não houve nenhuma perda", afirmou Hussain.

Tudo o que sabemos sobre:
bombardeiopaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.