Forças rebeldes prometem matar reféns nas Filipinas

Tentando escapar de um intenso ataque aéreo, rebeldes muçulmanos fortemente armados fugiram de uma de suas principais bases no sul das Filipinas e prometeram matar vários reféns caso os militares não cessem sua ofensiva. Segundo fontes do Exército filipino, horas de intensos conflitos deixaram pelo menos 25 guerrilheiros e um soldado mortos e um número desconhecido de feridos, incluindo civis. O enfrentamento ocorreu em uma área distante seis quilômetros do centro da cidade de Zamboanga.Os rebeldes pertencem a uma facção de uma milícia separatista muçulmana que lutou contra o governo até a implementação de um cessar-fogo, há cinco anos. Os ataques guerrilheiros reiniciaram na semana passada, com o governo central afirmando que o governador local, Nur Misuari - um ex-líder rebelde -, estaria irado com a perda de poder.Ontem, os rebeldes leais a Misuari mostraram a jornalistas pelo menos três civis com as mãos atadas e disseram que tinham cerca de 50 reféns em seu poder e que poderiam começar a matá-los imediatamente a menos que o Exército suspenda sua ofensiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.