Forças sauditas matam 5 suspeitos de ataque a refinaria

Forças de segurança sauditas mataram nesta segunda-feira cinco militantes procurados por uma tentativa de atentado contra a refinaria de Abqaiq, a maior da Arábia Saudita, na sexta-feira. O ataque, que deixou dois militantes suicidas e dois agentes de segurança mortos quando guardas atiraram contra os veículos do lado de fora dos portões do complexo, foi reivindicado pelo ramo saudita da rede extremista Al-Qaeda e fez os preços do petróleo subirem mais de US$ 2,00.Em duas operações simultâneas realizadas ao amanhecer de hoje, as forças de segurança atacaram cinco militantes numa pousada de beira de estrada na zona leste de Riad e detiveram um sexto em casa na mesma área da cidade, informou o Ministério do Interior saudita.O comunicado informa que houve uma troca de tiros "feroz" - mas rápida - na pousada e que não houve baixas nem feridos entre as forças de segurança."Achamos que todos os homens envolvidos tinham algo a ver com o atentado", disse o porta-voz do ministério, tenente-general Mansour al-Turki à sucursal da Associated Press em Dubai, referindo-se ao atentado da semana passada contra o complexo petrolífero.Segundo o ministério, os militantes vinham usando a pousada em Yarmouk para se reunir e planejar suas operações.Os dois militantes suicidas de sexta-feira foram identificados ontem pelas autoridades sauditas como Abdullah Abdul-Aziz al-Tweijri e Mohammed Saleh al-Gheith. Ambos faziam parte de uma lista dos 15 criminosos mais procurados pela polícia local. Até o momento, dez desses 15 foram assassinados e apenas um foi detido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.