Sana/AP
Sana/AP

Forças sírias matam sete após orações pelo fim do Ramadã

Ataques aconteceram na província de Deraa, em Homs e em Damasco

Agência Estado

30 de agosto de 2011 | 11h38

BEIRUTE - Forças de segurança sírias abriram fogo contra milhares de manifestantes contrários ao governo nesta terça-feira, 30, matando pelo menos sete pessoas, dentre elas um adolescente de 13 anos, enquanto fiéis se encaminhavam para as mesquitas para orações pelo fim do mês sagrado do Ramadã. O presidente Bashar al Assad participou das orações em uma mesquita em Damasco.

 

Veja também:

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

 

Os ataques aconteceram na província de Deraa, sul do país, em Homs, região central, e em Damasco e seus subúrbios após as orações que marcaram o início do feriado de três dias do Eid al-Fitr, celebrado logo após o Ramadã.

 

"Eles não podem atirar e matar o quanto quiserem. Não vamos parar de pedir a mudança do regime", disse um ativista em Deraa à Associated Press pelo telefone, pedindo anonimato por medo de represálias.

 

Vídeos amadores postados na internet por ativistas mostram manifestante pedindo a queda do regime e até mesmo a execução do presidente, um sinal do quanto o descontentamento contra Assad tem crescido tanto em tamanho quanto em intensidade nos últimos cinco meses. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriapolíticaviolênciamortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.