Forças sírias matam três militares desertores

Forças de segurança da Síria mataram três militares desertores nesta quinta-feira, durante uma operação na região de Jabal Al-Zawiyah, no noroeste do país, informou um ativista dos direitos humanos. As mortes aconteceram durante uma busca a uma casa no vilarejo de Ibleen, informou Rami Abdel Rahman, do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, baseado em Londres. A violência continuou nesta quinta-feira logo após um dos poucos aliados do governo sírio, o Irã, ter pedido na noite de ontem que o governo de Damasco dialogue com os opositores.

AE, Agência Estado

08 Setembro 2011 | 14h30

Rahman disse que a operação das forças de segurança em Ibleen levou também a duas detenções. Segundo ele, os desertores estavam escondidos na casa do irmão de um deles. Um número crescente de soldados está desertando do exército sírio, em protesto contra a repressão aos civis que pedem a renúncia do presidente Bashar Assad, afirmam os ativistas.

Na noite de quarta-feira, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse que em uma entrevista ao vivo à Rádio e Televisão Portuguesa (RTP), em Teerã, que o presidente sírio precisa abrir o diálogo com a oposição e suspender a violenta repressão.

"Precisam existir negociações" entre a oposição e governo sírio, disse Ahmadinejad. "Uma solução militar nunca é a certa", disse o mandatário iraniano. Os comentários de Ahmadinejad foram feitos no mesmo dia em que os militares sírios lançaram uma feroz onda de repressão na cidade de Homs, matando pelo menos 20 pessoas, disseram os ativistas.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.