Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Formação de professores será gratuita na China

A China decidiu recuperar uma política da primeira etapa do comunismo e, a partir do próximo período letivo, os cursos para exercer o magistério serão gratuitos nas seis universidades estatais do país.A iniciativa foi anunciada durante a atual sessão do Congresso Nacional Popular (CNP, Legislativo), que vai até 16 de março.Ampliar e melhorar o atual sistema educacional chinês é um dos objetivos do atual plano qüinqüenal (2006-2010). Este ano o orçamento para educação chegará a 3% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 2,86% de 2006, segundo anunciou o ministro das Finanças, Jin Renqing.Os estudos gratuitos para jovens que se queiram se tornar professores se justificam porque "se o país investir dinheiro em educação mas não tiver bons professores, não servirá para nada", disse Jin.A iniciativa não é nova na história da República Popular da China. Foi assim no período 1950-1956, quando o Governo comunista liderado por Mao Tsé-tung estava empenhado em obter a universalização da educação no país.Por enquanto só as seis universidades dependentes diretamente do ministério da Educação vão aplicar a medida. Mas os legisladores esperam que os Governos locais adotem a iniciativa."Pretendemos dar o exemplo e formar um ambiente no qual a educação seja a causa mais respeitada em toda a sociedade", explicou Zhang Baoqin, ex-ministro da Educação e membro da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (órgão de assessoria ao Governo).Citado pelo jornal "Beijing News", Zhang ressaltou que o nível dos professores chineses é ainda muito mais baixo que em outros países.

Agencia Estado,

10 de março de 2007 | 01h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.