Forte terremoto gera alerta de tsunami no Japão

Um terremoto com uma magnitude de 7,1º na escala Richter provocou pelo menos uma morte e deixou pelo menos 100 feridos no noroeste do Japão na noite de sábado, gerando um alerta de tsunami na região de Hokuriku. O alerta foi suspenso nas primeiras horas deste domingo.A vítima é uma mulher de 52 anos, segundo fontes policiais citadas pela agência Kyodo. A maioria dos feridos tem queimaduras e lesões leves, informou o Corpo de Bombeiros local.Houve alguns deslizamentos de terra na província de Ishikawa (centro), onde ocorreu o terremoto, e parte do transporte público foi paralisada.O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, ordenou ao giverno que avalie os possíveis danos causados pelo terremoto, ocorrido às 9h42 (21h42 em Brasília), 40 quilômetros a oeste do litoral de Wajima, na província de Ishikawa (centro), 300 quilômetros a noroeste de Tóquio.O Executivo japonês criou ainda um comitê de emergência no escritório do primeiro-ministro para prevenir um possível tsunami na região de Noto, em Ishikawa, no oeste da ilha de Honshu, a principal do Japão.A rede de televisão local NHK informou que as primeiras ondas chegaram à cidade de Suzu, mas quase não foram percebidas, pois amaré subiu apenas 10 centímetros.O transporte ferroviário está suspenso nas províncias de Ishikawa e Toyama como medida de precaução. A companhia aérea All Nippon Airways cancelou os vôos entre Tóquio e os aeroportos de Noto.No entanto, as usinas nucleares de Tokyo Electric Power e Kansai Electric Power, nas províncias de Niigata e Fukui, estão operando com normalidade.O Japão está em uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo e osterremotos de grande intensidade são relativamente freqüentes, apesar de não costumarem provocar danos devido a que as construções do país estão preparadas para os tremores.O terremoto mais grave ocorrido no Japão ocorreu em Kobe (oste) em 17 de janeiro de 1995, com uma magnitude de 7,3 graus na escala Richter, causando mais de 6 mil mortes.Matéria atualizada às 4h

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.