Forte terremoto mata uma pessoa e causa pânico nas Filipinas

Tremor de 7,6 graus da escala Richter provocou um alerta de tsunami para vários países da região do Pacífico asiático

MANILA, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2012 | 03h06

Um terremoto de 7,6 graus na escala Richter atingiu ontem a costa leste das Filipinas, provocando um alerta de tsunami em uma ampla faixa da Ásia. Pelo menos uma pessoa morreu. O tremor causou danos a pontes e rodovias e causou pânico em vários pontos do país.

Até a noite de ontem, a única vítima do terremoto havia sido uma mulher de 54 anos que ficou presa nos escombros de sua casa, na cidade de Cagayan de Oro, na ilha de Mindanao. Segundo testemunhas, voluntários conseguiram salvar a vida de uma criança de 5 anos, que ficou ferida no mesmo local.

O Centro de Alertas para Tsunami no Pacífico emitiu um alerta para Japão, Taiwan, Filipinas, Indonésia e várias outras ilhas da região, incluindo o Havaí, mas cancelou o aviso aproximadamente duas horas depois.

As autoridades filipinas mantiveram o alerta de tsunami por mais tempo, depois de ordenar a saída imediata dos moradores das áreas costeiras, mas também suspenderam o aviso posteriormente. Ondas pequenas, de cerca de 16 centímetros, atingiram uma ilha no sul das Filipinas.

De acordo com o Instituto de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), o tremor ocorreu às 20h47 de ontem (9h47 em Brasília) a 34 quilômetros de profundidade, 16 quilômetros ao sul da cidade de Guiuan, na Província de Samar, e a 175 quilômetros ao nordeste da cidade de Surigao.

Abalo secundário. Uma hora depois do terremoto, um tremor secundário de 5,5 graus na escala Richter atingiu a mesma região. Segundo o USGS, o epicentro foi no Oceano Pacífico, a 102 quilômetros da cidade de San Isidro, a uma profundidade de 24 quilômetros.

Em dezembro de 2004, um terremoto de 9,1 graus na escala Richter desencadeou um gigantesco tsunami que deixou mais de 230 mil mortos em 11 países, asiáticos, provocando reflexos até na costa leste da África. Do total de mortos, 168 mil eram indonésios. Ano passado, um terremoto e um tsunami mataram cerca de 20 mil pessoas no Japão e provocaram a pior crise nuclear do mundo em 25 anos, após as ondas atingirem a usina atômica de Fukushima. / AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.