Forte terremoto no Tibete mata pelo menos 30 pessoas

Um terremoto de magnitude 6.6 matou pelo menos 30 pessoas no Tibete na segunda-feira e muitas pessoas ficaram soterradas embaixo de escombros, informou a agência de notícias Xinhua. As vítimas foram encontradas na região próxima ao epicentro do tremor no município de Gedar, no condado de Damxung, a cerca de 80 quilômetros da capital regional Lhasa, reportou a Xinhua. "Mais pessoas ainda estão soterradas pelos escombros e muitas casas entraram em colapso", disse uma autoridade governamental segundo a agência. O Centro Geológico dos Estados Unidos disse em seu website que o terremoto aconteceu por volta das 16h30 no horário local. O trânsito e as telecomunicações foram suspensos em Gedar, enquanto soldados e equipes médicas se dirigiam para o local do incidente. Mortes e ferimentos também foram reportados em um condado vizinho, mas o número exato não estava claro. A ferrovia Qinghai-Tibet e o aeroporto de Lhasa estavam operando normalmente. Residentes da cidade de Lhasa sentiram o terremoto, mas não houve qualquer prejuízo visível. Mais próximo ao epicentro, perto da cidade de Ningzhong no condado de Qushui, prédios tremeram e vibraram. Algumas escolas em Lhasa encerraram suas atividades mais cedo, disse a Xinhua. "Durou aproximadamente um minuto e houve um tremor secundário 15 minutos depois", disse Zhang Dong, que trabalha na direção do hospital do condado de Qushui. O incidente acontece meses após o poderoso terremoto de Sichuan, que matou pelo menos 80 mil pessoas e devastou cidades inteiras no dia 12 de maio. Pouco depois da meia noite no horário local, mais um terremoto de magnitude 5,7 atingiu a área próxima à fronteira chinesa com o Quirguistão e o Tadjiquistão, cerca de 20 minutos após o tremor do Quirguistão. Quatro casas entraram em colapso e mais de 200 foram danificadas, mas ninguém se feriu, informou a Xinhua. (Reportagem de Kirby Chien)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.