Forte tremor de terra causa mais penúria na China

Um forte tremor de terrasecundário (que ocorre após terremotos) atingiu o sudoeste daChina neste domingo matando ao menos uma pessoa e ferindo 400,informou a imprensa estatal, quase 15 dias após o terremoto quematou milhares na mesma região. Mais de 70 mil casas desabaram durante o tremor de domingona província de Sichuan, segundo a televisão estatal. O abalode magnitude 5,8 teve seu epicentro a 40 quilômetros deGuangyuan, de acordo com o instituto de pesquisa geológica dosEstados Unidos. Uma autoridade local da província de Guangyuan afirmou queuma pessoa havia morrido e 24 foram feridas nos escombros. Quando o abalo ocorreu, centenas de militares carregandoexplosivos caminhavam pela área, na tentativa de chegar a um"lago de terremoto", que ameaçava outro desastre. Preocupadoscom a grande elevação no nível da água de um grande lago emTangjiashan, as autoridades pretendiam abrir um buraco porexplosão na borda antes que o lago transbordasse causandoenchentes. Milhares foram retirados das redondezas como precaução. "Eu posso assegurar que as pessoas que precisavam serretiradas já foram seguramente transferidas", disse um generalque se identificou apenas como Zhou, enquanto olhava as tropasem Beichuan se prepararem para a marcha até o lago. O premiê Wen Jiabao, que acredita que o número de mortos noterremoto do início do mês pode passar de 80 mil, afirmou quesua principal preocupação são os desastres secundários comoenchentes e desabamentos, epidemias e a garantia de abrigo para5 milhões de desabrigados. Centenas de abalos secundários atingiram a área desde oterremoto de magnitude 7,9 no dia 12 de maio. A TV estatal reportou que um homem de 80 anos foi resgatadovivo dos escombros em Mianzhu na sexta-feira, 266 horas após oterremoto. Ele estava preso sob um pilar desabado de uma casa esobreviveu após ter sido alimentado por sua esposa, segundo aTV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.