Reuters
Reuters

Fortes chuvas deixam pelo menos 42 mortos na China

Mais de 60 rios no sul do país estiveram acima de seu nível máximo

O Estado de S.Paulo

04 Julho 2017 | 03h16

XANGAI - As chuvas torrenciais deixaram pelo menos 42 mortos e 21 desaparecidos nos últimos dias no centro e sul da China, onde milhares de pessoas tiveram que abandonar suas casas, informaram nesta terça-feira, 4, autoridades de províncias citadas pela imprensa estatal.

As fortes chuvas causaram inundações e fizeram com que os níveis de água de mais de 60 rios no sul da China tenham subido acima do seu máximo. As províncias mais afetadas são Hunan e a região autônoma de Zhuang.

Milhares de soldados, policiais, funcionários públicos e civis estão lutando contra as inundações em várias províncias ao longo do importante rio Yangtzé. 

As inundações destruíram casas, arrancaram árvores, danificaram veículos, estradas e as plantações de muitos agricultores. 

Em Hubei, cerca de 16 mil pessoas estão em alerta máximo pela enchente dos rios, e em Guangxi, foram confirmadas as mortes de 16 pessoas.

Nesta época do ano são frequentes as chuvas torrenciais na China e é comum que aconteçam inundações, deslizamentos e outras catástrofes motivadas por fenômenos meteorológicos. 

O fato mais grave ocorrido este ano aconteceu em 24 de junho, no estado de Sichuan, quando choveu forte e parte de uma montanha caiu sobre a aldeia de Xinmo. Dez corpos foram recuperados, enquanto 73 pessoas estão desaparecidas./ EFE e AFP

Mais conteúdo sobre:
China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.