Fortes terremotos atingem Indonésia

Tremor de 8,4 graus deixa 10 mortos e é seguido por um de 7,8 graus, que faz vários países renovarem alerta de tsunami

REUTERS E AP, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2013 | 00h00

Jacarta - Um terremoto de 8,4 graus na escala Richter deixou ontem pelo menos dez mortos e dezenas de feridos na Indonésia. Após o tremor, um pequeno tsunami atingiu a Ilha de Sumatra - um dos locais mais afetados pela tragédia de 2004 - e diversos países banhados pelo Oceano Índico colocaram em alerta suas regiões costeiras. Horas depois, já na manhã local de hoje, um forte abalo secundário, de 7,8 graus, atingiu a mesma área e houve novos alertas de tsunami.O tremor de ontem foi sentido em pelo menos dez países - entre eles Malásia, Cingapura e Tailândia. A eletricidade e as linhas de telefone foram cortadas na maior parte da Indonésia. Segundo as autoridades, o número de vítimas poderia aumentar conforme fosse restabelecida a comunicação com regiões remotas. Duas pessoas foram mortas em Padang quando a loja de carros em que estavam desabou. Uma terceira morreu num incêndio no quarto andar de um edifício. As outras sete morreram perto de Bengkulu - a 400 quilômetros de Jacarta, 160 quilômetros do epicentro do primeiro terremoto e 200 quilômetros do epicentro do segundo. Padang também foi afetada pelo abalo de hoje, que derrubou vários edifícios na cidade, informou o governador da região, Fauzi Bahar. "Estamos vendo se há vítimas", acrescentou.Segundo o médico Amin Kurnia, pelo menos 194 pessoas ficaram feridas no primeiro terremoto. No hospital em que ele trabalhava, em Bengkulu, os feridos foram atendidos do lado de fora porque as paredes do edifício estavam rachadas. O tremor de ontem ocorreu às 18 horas (8 horas em Brasília), a uma profundidade de 30 quilômetros, segundo o Instituto Geológico dos EUA. O pânico tomou conta de Jacarta quando os edifícios começaram a tremer, e o estrago só não foi maior porque o epicentro do tremor foi a 600 quilômetros da capital indonésia. O Centro de Alerta para Tsunamis do Pacífico alertou que "terremotos dessa intensidade têm potencial para causar um tsunami destrutivo, que poderia afetar países em todo o Oceano Índico". No Quênia e na Tanzânia as populações das áreas costeiras lotaram dezenas de ônibus para escapar para regiões mais altas. Alertas sobre a possibilidade de uma onda gigante também foram emitidos em Sri Lanka, Índia, Tailândia e Austrália, além da Indonésia. Depois do tremor secundário ocorrido às 6h45 de hoje, os alertas foram renovados na Indonésia, Austrália, Índia e Sri Lanka.Segundo o governo indonésio, o sistema de resgate de emergência foi mobilizado e o presidente Susilo Bambang ordenou ao Exército que ajudasse nos esforços de amparo às vítimas.Em dezembro de 2004, um terremoto de 9,1 graus na escala Richter - o mais potente em quatro décadas - abalou a crosta marítima perto da Ilha de Sumatra, agitando milhões de toneladas de água e criando ondas de até dez metros de altura, que se disseminaram por todo o Oceano Índico a uma grande velocidade. O tsunami deixou mais de 200 mil mortos em 12 países (8 da Ásia e 4 da África). A Indonésia foi a nação mais afetada, com 130 mil mortos e 37 mil desaparecidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.