Fortuna dos Kirchners cresceu 605% desde 2003

Apesar da grave crise econômica, o patrimônio familiar da presidente Cristina Kirchner e de seu marido, o ex-presidente Néstor Kirchner, cresceu 158% no último ano. A informação foi divulgada ontem pelo Departamento Anticorrupção argentino, com base na declaração de bens do casal presidencial, entregue há 11 dias. Hoje, o valor dos bens dos Kirchners supera os US$ 12 milhões, o que representa um aumento de 605% em relação a 2003, quando Kirchner tomou posse, exaltando a ?opção pelos pobres? de seu governo. Na época, seu patrimônio era de apenas US$ 1,7 milhão.

AE, Agencia Estado

15 de julho de 2009 | 09h06

A oposição acusa os Kirchners de enriquecimento ilícito. Mas a Justiça Federal, que investigava as acusações, decidiu arquivá-las em junho, cerca de três semanas antes das eleições legislativas - que impuseram ao governo uma pesada derrota -, levando em conta apenas o relatório do contador pessoal do casal presidencial. A maior parte da receita dos Kirchners provém dos aluguéis de casas e apartamentos que o casal possui, principalmente na Patagônia. Em 2008, boa parte do aumento de seu patrimônio pode ser atribuído a um investimento imobiliário.

A informação sobre o aumento do patrimônio dos Kirchners foi divulgada num momento em que a maior parte dos argentinos sofre com graves problemas financeiros. O país está sendo afetado duramente pela crise global. O número de pobres está aumentando rapidamente e a falta de investimentos paralisa vários setores da economia. Segundo uma pesquisa elaborada pela Universidade Católica, 55% dos argentinos tiveram de reduzir seus gastos em alimentação recentemente por causa da alta dos preços e da perda de poder aquisitivo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.