Fortuyn foi morto por radical verde

Figura incendiária da política holandesa, Pim Fortuyn foi assassinado em 2002 por um ambientalista radical que o acusava de usar muçulmanos como bodes expiatórios. Fortuyn era assumidamente gay e adotava um tom libertário, mas ao mesmo tempo atacava com virulência o Islã e propunha leis discriminatórias contra a imigração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.