Fórum Econômico bane circulação do The Earth Times"

A organização do Fórum Econômico Mundial baniu a circulação do jornal "The Earth Times", editado pela mesma companhia que publica o respeitado "The New York Times", aos quase 3 mil participantes do evento. Os organizadores ficaram bastante irritados com a matéria principal da edição de hoje, sob a manchete "O Apartheid da Imprensa", que mostrou como a organização cerceou e prejudicou o trabalho da grande maioria dos jornalistas destacados para cobrir o evento.Ao contrário do que sempre aconteceu em Davos (Suíça), que sediou todas as edições anteriores do Fórum, a esmagadora maioria dos jornalistas credenciados para o evento não teve acesso ao local onde aconteceram os paineis e debates do Fórum, no hotel Waldorf-Astoria. A maioria dos jornalistas teve de ficar isolada no hotel Intercontinental, que fica de frente ao Waldorf-Astoria.Para piorar, a organização do Fórum decidiu transmitir via telões apenas poucas palestras e paineis, muitos dos quais de pouco ou quase nenhum interesse para os jornalistas. Irritados, muitos profissionais decidiram voltar para casa mais cedo, deixando vazio o centro de imprensa montado pela organização.Foi o caso do repórter Claus Tigges, do jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung. "Se não tenho acesso às palestras ou aos participantes, por que deveria ficar aqui?", disse Tigges. Na realidade, o Fórum concedeu credencial a um seleto grupo de jornalistas para acesso ao Waldorf-Astoria, o que a reportagem do "The Earth Times" viu apenas como uma estratégia para manter os profissionais mais críticos do Fórum e de alguns participantes fora do evento.Ao revelar o descontentamento de vários jornalistas e de suas empresas, além de questionar o compromisso com a transparência por parte do Fórum, o jornal "The Earth Times" bateu de frente com os organizadores. O jornal, que não tem fins lucrativos e circula no Fórum desde a reunião de 1991, não obteve permissão dos organizadores para ser distribuído nas dependências do hotel Waldorf-Astoria."É uma vergonha total", protestou o presidente do The Earth Times, Theodore W. Kheel, quando soube da decisão de banir a circulação do jornal. "Os organizadores esqueceram que esse é um país que prioriza a liberdade de imprensa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.