John Moore/Getty Images/AFP
John Moore/Getty Images/AFP

Foto de menina hondurenha aos prantos na fronteira dos EUA vence World Press Photo

Membros do júri avaliaram que a foto, que correu o mundo, ilustra violência psicológica

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2019 | 21h33

AMSTERDÃ - A imagem impactante de uma menina hondurenha aos prantos, com os olhos fixos na mãe, enquanto ela é revistada por um agente americano na fronteira com os Estados Unidos, conquistou nesta quinta-feira, 11, o prêmio de foto do ano no concurso World Press Photo.

Essa imagem registrada em junho de 2018 por John Moore, fotógrafo de Getty, mostra Sandra Sánchez e a filha Yanela no momento em que são detidas pela polícia após cruzarem ilegalmente a fronteira entre México e Estados Unidos.

Os membros do júri avaliaram que a foto, que correu o mundo, ilustra "uma violência de outro tipo, que é psicológica".

Por conta da consternação provocada pela imagem, as autoridades americanas tiveram de informar que mãe e filha não estavam entre os milhares de imigrantes detidos que são separados de seus filhos quando chegam aos Estados Unidos.

"Contudo, a reação geral contra esta prática polêmica fez o presidente Donald Trump revisar sua política em junho passado", declararam os juízes do concurso com sede em Amsterdã (Holanda).

John Moore registrava a ação dos agentes de fronteira na noite de 12 de junho, no coração do Vale do Rio Grande, quando prenderam um grupo de pessoas que tentavam cruzar a fronteira.

"Pude ver o medo em seus rostos, em seus olhos", disse o fotógrafo a uma emissora de rádio americana.

O tema da imigração também ganhou destaque na categoria Prêmio World Press Photo Story of the Year (Prêmio World Press Photo para a história do ano). 

Os avaliadores escolheram uma série de fotos tiradas em outubro de 2018 pelo fotógrafo Pieter Ten Hoope que descrevem a viagem de muitas famílias que saíram de Honduras em caravana para chegar aos Estados Unidos. 

Essas fotos "refletem um elevado sentido da dignidade", afirmou um dos membros do grupo de avaliação. 

Este ano, os juízes selecionaram os vencedores entre 78,8 mil imagens enviadas por 4.730 fotógrafos de todo o mundo, segundo os organizadores. 

Três fotógrafos da France-Presse foram recompensados em diferentes categorias. John Wessels teve dois trabalhos premiados com um segundo e um terceiro lugar na mesma categoria, 'stories' em notícias gerais. Já Brendan Smialowski ficou em terceiro na categoria foto única em notícias gerais, enquanto Pedro Pardo, foi terceiro em 'spot news'. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.