Foto de Peña Nieto causa polêmica no México

A Marinha do México informou nesta segunda-feira a prisão de Juan Carlos Pulido, suspeito de participar da chacina de três fotojornalistas, em maio. Pulido trabalharia para o cartel Nueva Generación. A prisão aconteceu na sexta-feira, mesmo dia em que foi postada, no Facebook, a foto de um narcotraficante preso na Espanha ao lado do presidente eleito, Enrique Peña Nieto, causando grande polêmica.

AE, Agência Estado

13 de agosto de 2012 | 14h58

A polícia espanhola deteve quatro membros do cartel Sinaloa que tentavam estabelecer uma rede de distribuição de drogas no país. O caso recebeu ainda mais atenção porque uma foto no perfil do Facebook de Celaya Valenzuela, um dos presos na ação, mostra o suspeito ao lado de Peña Nieto.

O Partido Revolucionário Institucional (PRI), de Peña Nieto, reconheceu que Valenzuela é membro do partido, mas afirmou que ele não participou da campanha presidencial. Em comunicado o PRI disse que, "durante sua campanha presidencial, Enrique Peña Nieto tirou centenas de milhares de fotos com membros do partido e simpatizantes, sem isso significar qualquer comprometimento ou relacionamento próximo."

No início de 2012, Valenzuela tentou ser o candidato do partido na disputa por uma vaga no Congresso pelo Estado de Sonora, norte do México. O PRI recusou-se a permitir sua candidatura, argumentando que ele não possuía apoio suficiente.

A questão é polêmica, já que o atual presidente, Felipe Calderón, acusou alguns membros do PRI de realizarem acordos com os cartéis em troca de paz. Peña Nieto nega veementemente que tenha negociado com as quadrilhas.

O México sofre com a violência causada pelo tráfico de drogas. Na cidade de Veracruz, uma família inteira foi encontrada morta, na sexta-feira. Sete pessoas foram assassinadas, incluindo quatro crianças, todos com a garganta cortada. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxiconarcotráficoPeña Nieto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.