Fotógrafo do presidente da Geórgia confessa espionagem

O fotógrafo particular do presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, apareceu na televisão hoje confessando ter fornecido informações secretas para um colega que foram transmitidas ao serviço secreto russo.

CLARISSA MANGUEIRA, Agência Estado

09 de julho de 2011 | 16h33

Irakli Gedenidze confessou ter passado a Zurab Kurtsikidze, fotógrafo da European Pressphoto Agency (EPA), detalhes de itinerários, agendas e trajetos por uma quantia não especificada. Natia, mulher de Gedenidze, disse que sabia que seu marido era amigo de Kurtsikidze e que ele enviou ao fotógrafo os detalhes de sua conta bancária, mas ela nega ter participado das negociações.

Gedenidze, Kurtsikidze e outro fotógrafo foram acusados de espionagem hoje. Natia foi liberada sem acusações.

O porta-voz do Ministério do Interior da Geórgia Georgy Bukhrashvili disse que investigadores acreditam que Kurtsikidze tem "conexões" com a unidade de inteligência militar da Rússia (GRU) e contratou outros dois fotógrafos para fornecerem informações secretas.

Segundo Bukhrashvili, dois homens tiraram fotos de documentos secretos e as enviaram para que Kurtsikidze transmitisse à Moscou. As fotografias foram encontradas nos apartamentos desses homens, cujos nomes não foram revelados.

O Ministério do Interior disse que Kurtsikidze pediu os dados bancários de seus colegas para efetuar o pagamento pelas informações sigilosas.

A EPA negou veementemente a acusação. Em entrevista para a AFP, o editor da agência, Cengiz Seren, disse que "ter informações sobre os trajetos e itinerários do presidente pertence à rotina de Kurtsikidze". As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.