Fotógrafo egípcio teria registrado a própria morte durante confrontos

Imagens divulgadas na internet mostram soldado do Exército virando em direção à câmera e atirando

O Estado de S. Paulo,

10 de julho de 2013 | 16h09

Um vídeo divulgado na internet mostra um fotógrafo que teria registrado a própria morte enquanto filmava os confrontos no Egito na segunda-feira 8. A autoria das imagens é atribuída a Ahmad Samir Assem.

No trecho divulgado (veja vídeo abaixo), o fotógrafo filmava um atirador do Exército egípcio quando ele se vira para a câmera e dispara. Após esse momento, a imagem fica tremida e é cortada.

Segundo o jornal britânico Daily Telegraph, amigos de Assem dizem que foi morto com um tiro na cabeça e que sua câmera foi encontrada coberta de sangue. O vídeo teria sido exibido durante uma coletiva de imprensa promovida pela Irmandade Muçulmana.

O fotógrafo trabalhava para o jornal Al-Horia Wa Al-Adala, publicação oficial do Partido da Liberdade e da Justiça.

Confrontos. Na segunda-feira, ao menos 51 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas no Cairo quando manifestantes islamistas enfurecidos pela derrubada do ex-presidente Mohamed Morsi disseram ter sido atacados com munição real pelo Exército na região do quartel militar onde está o ex-governante.

Seguidores da Irmandade Muçulmana, partido de Morsi, pediram aos egípcios para reagir contra o Exército, que acusam de um golpe militar para retirar do poder o líder eleito. Os militares informaram que "um grupo terrorista" tentou invadir o quartel da Guarda Republicana e os soldados responderam ao fogo.

 
Tudo o que sabemos sobre:
golpe no Egitofotógrafo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.