Fotos de campanha contra Aids geram polêmica na Tailândia

O governo da Tailândia anunciou sua rejeição aos planos de uma revista masculina de realizar fotos de modelos nuas para arrecadar fundos para os centros de saúde que atendem a pacientes com Aids, dentre os quais um templo budista.Citado neste sábado, 31, pelos meios locais, o ministro da Cultura Khunying Khaisri qualificou como "inapropriada" a campanha da revista Fame, uma publicação sobre o showbiz e celebridades, para arrecadar fundos com fotos de 30 atrizes e modelos tailandesas nuas.A condenação conta com o apoio de Prisana Pongtadsirikul, presidente da Comissão Nacional de Cultura, a qual declarou que a campanha tem motivos meramente comerciais e contradiz os valores tradicionais da cultura tailandesa.A Fame anunciou que o dinheiro arrecadado com a venda das fotos será destinado ao Hospital de Nonthaburi e ao templo de Lop Buri, cujo líder, Prah Alongkut, manifestou preocupação pelo dano que a polêmica possa causar ao centro. Contudo, o religioso afirmou que a não aceitação das doações vai contra os princípios budistas.Por sua vez, Penpak Sirikul, uma das modelos que participará dos ensaios, minimizou a polêmica: "nós nascemos nus", afirmou.Segundo o jornal The Nation, as fotos serão exibidas na exposição Fame Erotica, que entre os dias 5 e 9 de abril será relizada no CentralWorld, em Bangcoc.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.