Bob Owen / The San Antonio Express News / AP
Bob Owen / The San Antonio Express News / AP

Fotos mostram resgate de imigrante hondurenho de 7 anos na fronteira entre EUA e México

Criança estava se afogando no Rio Grande quando foi resgatada por agentes da Patrulha da Fronteira americana

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2019 | 07h03

EAGLES PASS, EUA - Fotos do resgate de um menino hondurenho de 7 anos de idade foram divulgadas nesta semana pela agência Associated Press. A criança estava se afogando no rio que separa os Estados Unidos do México quando foi resgatada por agentes da Patrulha da Fronteira americana.

O jornal San Antonio Express-News reportou na quarta-feira, 15, o resgate dos quatro adultos e cinco crianças que tentavam cruzar o Rio Grande em piscinas infláveis perto de Eagle Pass, no Estado americano do Texas.

As estruturas de plásticos viraram durante o percurso, mas os agentes conseguiram retirar o grupo da água e o levou sob custódia. A correnteza desse rio é especialmente forte entre Eagle Pass e Piedras Negras, no México.

Segundo o jornal, os agentes testemunham com frequência esse tipo de situação no Rio Grande. “Isso acontece todo dia. Diversas vezes ao dia. Realmente é uma crise humanitária”, disse Bryan Kemmet, agente do posto fronteiriço de Eagle Pass.

“É por causa do rio, mas não necessariamente porque ele é alto, e sim pelo número de pessoas que se atravessam”, afirmou Brady Waikel, assistente da patrulha e porta-voz do setor de Del Rio. “Estamos lidando com unidades familiares e mais crianças do que antes. É uma população vulnerável.”

Um adulto e três crianças foram levados recentemente pela água quando tentavam cruzar um rio próximo. Acredita-se que os quatro estejam mortos.

Em abril, a Patrulha da Fronteira dos EUA fez cerca de 99 mil apreensões no território fronteiriço sul do país. Em geral, os capturados são adultos e crianças da América Central que tentam buscar refúgio no território americano.

Morre menino guatemalteco de 2 anos e meio

Um menino guatemalteco de 2 anos e meio morreu na quarta-feira de aparente pneumonia em um hospital dos EUA, onde estava internado desde que cruzou a fronteira com sua mãe no início de abril, de acordo com informações dos veículos de imprensa americanos.

O menino, cuja identidade não foi revelada, foi detido junto a sua mãe após atravessar de forma irregular a fronteira entre o México e EUA, perto de El Paso, no Texas, no dia 3 de abril, informou ao jornal The Washington Post uma fonte do corpo da fronteira. Os motivos da morte estão sendo investigados.

Trata-se do quarto menor de idade guatemalteco morto desde dezembro, depois de ser detido pela Patrulha da Fronteira.

Em dezembro, Jakelin Caal Maquin, de 7 anos, e Felipe Gómez Alonzo, de 8 anos, morreram quando estavam sob custódia. No dia 30 de abril, 10 dias após ser apreendido depois de cruzar a fronteira perto de El Paso, Juan de León Gutiérrez, de 16 anos morreu de uma infecção no cérebro. / AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.