Fotos mostram soldados de Israel abusando de palestino

Reservistas israelenses críticos a forma como o Exército trata os palestinos divulgaram novas fotos mostrando soldados de Israel segurando rifles de assalto na direção da cabeça de um palestino vendado, e outros soldados pichando a frase "Voltamos logo" em uma parede de uma residência na Faixa de Gaza.

AE-AP, Agência Estado

25 de outubro de 2010 | 15h40

As imagens, divulgadas hoje pelo grupo Breaking the Silence (Rompendo o silêncio, em uma tradução livre), são as mais recentes de uma série de fotos vazadas nos últimos meses, mostrando o que parecem ser abusos de soldados israelenses contra palestinos. O grupo afirmou ter divulgado as imagens em sua página do Facebook para rebater a versão dos militares de que a conduta imprópria dos soldados é uma exceção. "Nós continuaremos a liberar fotos de tempos em tempos para provar que esta é a norma, desse modo é que os soldados se comportam e esse é o preço da ocupação", afirmou um membro do grupo, Yehuda Shaul. "Nós perdemos nossa habilidade de ver os palestinos como nossos iguais".

Não é possível confirmar de modo independente a autenticidade das fotos, mas elas são semelhantes às divulgadas nos últimos meses. Os militares dizem "lamentar" que o grupo tenha publicado as fotos, em vez de levar o material diretamente ao Exército para uma investigação. A instituição ressaltou que as imagens não refletem os valores dos militares.

As faces dos soldados registrados nas fotos foram escurecidas. Shaul disse que o grupo recebeu as imagens há duas semanas, e foi informado de que elas foram tomadas durante a guerra na Faixa de Gaza, há quase dois anos. Ele disse que não podia confirmar absolutamente que essa era a verdade, mas os detalhes das fotos, como as unidades militares ali mostradas, sustentam essa versão.

Mais cedo neste mês, os militares israelenses lançaram uma investigação sobre um vídeo divulgado no YouTube mostrando um soldado israelense dançando de modo sugestivo em volta de uma mulher palestina que estava parada perto de uma parede. Em agosto, uma jovem ex-militar de Israel divulgou fotos pela internet em que ela, de uniforme, posava em frente a prisioneiros palestinos algemados e vendados. Mais cedo neste ano, um vídeo mostrou um grupo de soldados patrulhando na Cisjordânia parando de repente para realizar uma coreografia musical.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.