AFP PHOTO / LA VANGUARDIA
AFP PHOTO / LA VANGUARDIA

Fotos mostram terroristas sorrindo com coletes-bomba antes de ataques à Catalunha

Imagens estavam em uma câmera contendo fotos e vídeos, recuperada pelos investigadores dos escombros de uma residência em Alcanar, 200 km a sudoeste de Barcelona, onde o grupo confeccionava explosivos 

O Estado de S.Paulo

06 Agosto 2018 | 20h40

MADRI - Um sorri enquanto veste um colete-bomba, outros aparecem sentados, fabricando explosivos: fotos de extremistas preparando-se para atacar a Catalunha em 2017 foram divulgadas na tarde desta segunda-feira, 6, em edições online da imprensa espanhola. 

Nas imagens pode-se ver vários membros do grupo enquanto preenchem cilindros com o que parece ser explosivo para depois colá-los em coletes. Em outra, um deles posa sob a Torre Eiffel. 

Uma das fotos mostra Younes Abouyaaqoub, motorista da van que atropelou uma multidão nas Ramblas de Barcelona naquele 17 de agosto. Ele aparece sorrindo e vestindo um colete-bomba. 

Segundo o jornal La Razón, um dos primeiros veículos a divulgar a informação, essas imagens estavam em uma câmera contendo fotos e vídeos, recuperada pelos investigadores dos escombros de uma residência em Alcanar, 200 km a sudoeste de Barcelona, onde o grupo confeccionava explosivos. 

Nessa residência ocorreu uma explosão na véspera do ataque às Ramblas. Dois terroristas morreram e a célula ficou desguarnecida, o que a levou a improvisar outro plano, atropelando todos que estavam pela frente e horas depois de os jihadistas provocaram novo atropelamento maciço em Cambrils, outra localidade costeira catalã.

No total, 16 pessoas morreram e 120 ficaram feridas. Os atentados foram reivindicados pelo grupo Estado Islâmico. 

O La Razón também divulgou transcrições de áudios de diálogos entre os jihadistas, nos quais eles debocham e se vangloriam das vítimas que vão provocar. 

"Alá nos escolheu entre milhões de homens para fazê-los chorar sangue", diz um deles, identificado como Omar Hichamy. 

"Esta é uma granada de mão improvisada, mas que faz seu trabalho. Tudo o que temos trouxe ao meu local de trabalho . Isso é, com vosso dinheiro (referindo-se ao seu salário), nos preparamos para matá-los", diz em outro momento. 

+ Para Entender: Espanha foi base para Al-Qaeda

Oito membros da célula morreram, seis executados pela Polícia e dois - incluindo o imã marroquino Abdelbaki Es Satty, considerado o líder do grupo - na explosão em Alcanar. 

Outros dois estão presos provisoriamente, esperando julgamento em Madri, e outros dois suspeitos se encontram em liberdade condicional. / AFP  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.