Violaine Martin/ONU/EFE
Violaine Martin/ONU/EFE

Fracassa reunião por acordo sobre conferência de paz na Síria

Rebeldes se negam a participar de negociações enquanto Assad seguir no poder

Jamil Chade, correspondente em Genebra,

05 de novembro de 2013 | 15h42

GENEBRA - Os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU fracassaram em chegar a um acordo sobre a convocação de uma conferência de paz para tentar encontrar uma saída negociada para a guerra na Síria e o encontro que estava sendo planejado para o final de novembro não deve ocorrer antes de 2014.

Nesta terça-feira, 5, em Genebra, russos e americanos se reuniram com o mediador da ONU para o conflito na Síria, Lakdhar Brahimi num esforço para encontrar uma forma de convocar uma conferência de paz. Mas rebeldes se recusaram a participar do encontro enquanto Bashar Al Assad estiver no poder. Do lado dos russos, Moscou rejeita qualquer conferência que não inclua a liderança síria, sob a alegação de que isso não teria qualquer impacto real.

"Esperávamos que poderíamos anunciar uma conferência hoje", disse Brahimi. "Mas isso não será possível", confirmou. "Ainda estamos lutando para ver se conseguimos realizar antes do final do ano. Mas não sabemos se isso será possível", declarou.

Enquanto diplomatas não chegam a um acordo, a ONU estima que o número de pessoas sofrendo com a crise aumenta a cada dia. No total, 40% da população síria já depende da ajuda internacional para sobreviver. "São 9 milhões de pessoas afetadas. Isso precisa parar", declarou Brahimi.

O número de deslocados internos passou de 4 milhões há menos de seis meses para quase 7 milhões. Uma nova reunião ocorrerá no dia 25 de novembro para tentar chegar a um acordo.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaconferência de paz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.