Fracassa tentativa de Abbas de dissolver governo do Hamas

O presidente da Autoridade NacionalPalestina (ANP), Mahmoud Abbas, não conseguiu convencer os membrosdo Comitê Central de seu partido, o Fatah, a autorizar umadissolução do governo liderado pelo Hamas, que seria substituído porum gabinete de tecnocratas. A agência de notícias palestina Ma´an cita fontes palestinasque confirmaram informações divulgadas pela imprensa árabe. Segundoas fontes, Abbas tentou negociar um acordo entre os membros doComitê Central do Fatah, em Amã, para dissolver o governo do Hamas eformar um de tecnocratas para superar a atual crise. No entanto, o jornal árabe internacional al-Hayat, editado emLondres, afirma que "os membros do comitê rejeitaram a idéia einsistiram em analisar a opção de formar um governo de uniãonacional, o que provocou o cancelamento da reunião". O Fatah divulgou um comunicado no qual se diz que a reunião deseu Comitê Central foi adiada até a festividade do Aid-al-Fitr, queencerra o mês sagrado muçulmano do Ramadã, por razões de segurançanacional. Segundo fontes palestinas citadas pela Ma´an, a reunião foiadiada devido às divergências entre o chefe do birô político daOrganização para a Libertação da Palestina (OLP), Farouk Qadumi, e opresidente Abbas. Qadumi disse que o novo governo não deveria necessariamentecumprir as exigências da comunidade internacional. Abbas considerouas afirmações como uma adoção da posição do Hamas, que até o momentose nega a reconhecer Israel. Fontes palestinas disseram que nesta terça-feira termina o prazo de duassemanas dado pelo presidente palestino ao Executivo do Hamas paraque se comprometa a respeitar um acordo de princípios em torno dacriação de um governo de união nacional. Caso contrário, Abbasdissolverá o Parlamento e convocará eleições antecipadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.