Fracassa teste de voo hipersônico da Força Aérea dos EUA

Uma falha no sistema de controle levou ao fracasso de um voo experimental no qual a Força Aérea dos Estados Unidos pretendia fazer com que um avião não-tripulado superasse em seis vezes a velocidade do som.

AE, Agência Estado

15 de agosto de 2012 | 17h05

No teste, um bombardeiro B-52 deveria soltar o avião X-51 WaveRider sobre a costa da Califórnia para que ele pudesse atingir a velocidade de 5.800 quilômetros por hora, mas uma falha no sistema de controle impediu a ignição do motor e a aeronave foi perdida depois da desacoplagem.

A aeronave foi projetada com o objetivo de permitir ao Pentágono executar bombardeios em qualquer parte do mundo em questão de poucos minutos.

A velocidade do som, também chamada de Mach 1, é de pouco mais de 300 metros por segundo. A expectativa dos engenheiro da Força Aérea era de que a aeronave mantivesse sua velocidade máxima, seis vezes superior à Mach 1, por cinco minutos.

Em 2010, um avião não tripulado testado pela Força Aérea dos EUA voou em Mach 5 por dois minutos e 20 segundos. No ano passado, um outro teste para atingir Mach 6 fracassou. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAvoo hipersônico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.