Fracassada, missão de Paris vai deixar Bogotá

A missão enviada à Colômbia pela França para libertar a franco-colombiana Ingrid Betancourt, refém da guerrilha Farc desde 2002, voltará ''em breve'' para casa. O anúncio foi feito pelo chanceler francês, Bernard Kouchner, após as Farc se recusarem a colaborar com a missão. Kouchner também anunciou que viajará para a América Latina para encontrar-se com os líderes dos países envolvidos nos esforços para conseguir um acordo humanitário na Colômbia.Ainda ontem, a chancelaria brasileira fez um apelo pela libertação de Ingrid e disse estar disposta a ajudar. Num comunicado, o governo brasileiro também elogiou a disposição da Colômbia em anistiar guerrilheiros presos para tornar viável um acordo.Segundo o jornal argentino Clarín, a França ainda negocia com as Farc para obter a libertação de Ingrid. Uma das propostas estabeleceria que a Argentina e o Brasil poderiam receber 18 guerrilheiros que hoje estão presos em troca dos reféns políticos em poder da guerrilha.COLABOROU ARIEL PALACIOS

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.